ComportamentoSaúde

Rotina: como funciona e como estabeleci em casa.

Hoje quero compartilhar com vocês sobre a rotina do JP e como ela me ajuda.
Quando ainda estava grávida, comprei um livro sobre o assunto. O livro se chama 12 horas de sono com 12 semanas de vida. De verdade, não achei interessante segui-lo ao pé da letra desde a 12ª semana de vida do João Pedro. Não queria restringir mamadas, diurnas nem noturnas. Ele já estendia bastante o sono da noite, então isso não me dava desespero. O corpo acostumou rápido e como ele acordava uma ou duas vezes na noite, não quisemos praticar o método 100%.
Capa do Livro 

 

O que o livro me reforçou foi a importância da criança ter rotina, ritual, horários para atividades (cochilo, almoço, banho, janta…) e desde então comecei a introduzir isso aqui em casa. O trabalho do meu marido não tem horários fixos, então eu tive que estabelecer tudo isso sozinha. E ele segue quando está conosco, já que trabalha fora da cidade alguns dias da semana.
Desde que o JP veio da maternidade, ele tem um ritual do banho, que fui adaptando ao longo do tempo, mas tentando não fugir muito dos horários e dos ‘procedimentos’.
Ele tomava banho sempre depois das 19:00 (fazíamos todo o cuidado do umbigo, colocava pijama, soro fisiológico no nariz – o que é uma benção, pois hoje ele raramente reclama- etc), amamentava, e o colocava pra dormir. Quando eram 2 ou 3 da manhã ele acordava, mamava e dormia novamente até umas 7.
Depois de algumas semanas, quando ele já ficava mais tempo acordado, comecei a coloca-lo para cochilar de manhã sempre no mesmo horário, pouco mais pouco menos, mas sempre na mesma média, e fiz o mesmo com a tarde…
Quero frisar que no começo não foi fácil, não era só coloca-lo deitado e ele dormia (e até hoje não é tããão simples assim), mas o livro traz dicas, como: oferecer a chupeta – se seu filho fizer uso dela -, dar batidinhas leves na barriguinha com a mão, dar o brinquedinho ou cobertor favorito, colocar a mão na barriga do bebe de maneira firme, mudar o bebê de posição, ligar o móbile… Entre outras coisas que ajudam a tranquilizar a criança. E eu nunca vi problema em ninar o JP. Aqui, a história de que criança que adormece no colo só quer colo não é verdadeira. Não tenho problemas, ele adormece no colo sim, mas também adormece no carrinho, na cama,… Enfim, ele, particularmente, não tem essa dificuldade por enquanto.
E com o tempo fui introduzindo as outras atividades: começaram as frutinhas e eu dava sempre antes do cochilo da tarde, depois era antes do cochilo da manhã e da tarde, depois encaixei o almoço, e a janta – essa antes do banho.
Hoje ele tem uma boa rotina, eu sou bem metódica nesse ponto, e às vezes deixo de sair para que ela não se quebre. Ou, o que acontece na maioria das vezes, adapto nossos compromissos à rotina dele – os que dão pra adaptar, claro! Talvez algumas pessoas pensem – Mas é o bebê que precisa se adaptar à família, e não a família ao bebê! Eu partilho dessa opinião, mas se eu posso sair as 17 e não as 16 (horário que o JP está dormindo durante a tarde), por que não fazê-lo?!
Tento levar tudo isso de forma mais leve, porque EU sempre fui muito rígida com isso, e tinha muita dificuldade em flexibilizar. Mas a maternidade me ensinou que não dá para ser perfeito. E simcondicionar e ir adaptando a rotina de uma forma que funcione na sua casa, sem um enorme sacrifício!
E você? Como funciona sua rotina por ai?!
Compartilhe comigo a sua maratona materna ! =)

Comentários

Deixe uma resposta